domingo, 29 de janeiro de 2012

SAÚDE: Tenha seu próprio kit de manicure/pedicure



"O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele."

(Kant)

Tem-se falado muito em cuidados com a saúde no geral, porém esquecemos que a vaidade tem preço e para que ela não se torne um preço muito caro, vale à pena tomarmos alguns cuidados básicos ao irmos arrumar as unhas.

Primeiramente - tenha seu próprio kit de manicure/pedicure

Segundo - assim como as profissionais devem esterelizar os itens que usa, você também tem que esterelizar os seus. E não emprestar à ninguém. Cada um deve ter os itens básicos.

Veja a lista de doenças causadas pelo uso de materiais não esterelizados:


É um problema de saúde publica, onde pouquíssimo é feito para alertar a população sobre prevenções que devem ser tomadas. Milhões de pessoas são atingidas, bastaria alertá-las para que os riscos fossem conhecidos e minimizados. 
Doenças micóticas, bacterianas e viróticas, como paróniquias, pé de atleta, erisipela, verrugas, granuloma piogênico, hepatites, herpes e outras, são transmitidas, com muita freqüência, por instrumentos compartilhados.   Para que isto ocorra, basta um agente transmissor escapar à uma esterilização que não foi efetuada corretamente.  O vírus da hepatite sobrevive por anos. 

Estas contaminações, são comuns à atividade rotineira de manicures, pedicuras, podólogos, na colocação de piercings e outras.   Até hepatites podem ser transmitidas por aparelhos de barbear, instrumentos, agulhas, escovas de dente e tintas de tatuagens, compartilhadas.   Em menor escala, também ocorrem na extração de acne, em acupunturas e eletrólise capilares, quando a esterilização falha.

Em manicures e pedicuras os riscos de contaminações são altos. Pois, pouquíssimos são os instrumentos de uso compartilhado que são esterilizados corretamente, como também o uso de instrumentos estritamente pessoais ou descartáveis são pouco utilizados.  Tais alternativas, freqüentemente, são caras para a maioria dos usuários e profissionais.

Quando o trato com as unhas é uma simples pintura ou é apenas um corte afastado do leito ungueal, as contaminações são raras. Porém, com o uso dos instrumentos compartilhados - para lixar, cortar unhas rentes ao leito ungueal, ou fazer polimentos, cortar, levantar e empurrar cutículas e pele, ou para o tratamento de unhas doentes e encravadas - as pessoas correm sérios riscos.  Nestes casos, os usuários devem optar por instrumentos livres de restos de micro-particulas de linfa e sangue de terceiros.  Pois estas microscópicas partículas podem facilmente passar as infecções através de micro-lacerações na pele.

Milhares de pessoas, diariamente, se infectam junto à estes procedimentos, das infecções mais comuns, e de menor gravidade, até as hepatites B, C, D, e G.   Nestes últimos casos, quando o vírus é contraído, os anticorpos aparecem no sangue cerca de  4 meses após a contaminação e a doença após 18 anos.  É, portanto, difícil o diagnostico da ocorrência.  Admite-se, entretanto, que, no Mundo, uma em cada 12 pessoas já encontra-se contaminada; seriam pois, mais de 500 milhões de indivíduos abrigando o vírus, e a maioria ignorando o fato.

Prevenções eficientes podem ser executadas, de três maneiras distintas: porém apresentam exigências especificas.  Vejamos, pois.  (1) Existência de esterilização por autoclaves, como nos procedimentos médicos e dentários.  Porém, difíceis de serem amplamente utilizados pelo cidadão comum.  O custo é alto e a utilização complicada demais para a maioria.   Sendo que, todos os outros métodos de esterilização, não são eficazes e deixam os instrumentos freqüentemente com riscos de contaminações.
 ( 2 e 3) A segunda e terceira solução, seria utilizar, para cada necessidade,  instrumentos descartáveis ou estritamente pessoais – o que são também soluções caras para a maioria.

Face às limitações indicadas na manicure e pedicure, pensou-se na utilização de um instrumental especifico, higiênico, de fácil manuseio, bastante versátil e de custo baixo, mínimo em relação ao problema - que é capaz de minimizar e mesmo anular maiores danos, em favor da proteção da saúde pessoal e das comunidades.   Trata-se, de um pequeno instrumental, de uso individual que combate infecções indesejáveis, para isto basta usá-lo e mantê-lo com a higienização normal.

Observa-se, finalmente, que o modelo proposto, que cuida das unhas, cutículas e dedos, está disponível para produção industrial.  Sendo, passível de proposições aos produtores sensíveis e capazes de atuar em favor da minimização de problemas de saúde pessoal e coletiva.

Maiores detalhes, favor visitar a pagina: www.mullerhans.com



 Eu já me previno a muito tempo, por que nem sempre achamos uma profissional boa e que não tire um "bifinho".

Meu kit completo e sempre esterelizado.


fonte deste artigo: http://www.garotajambo.com/2011/02/saude-tenha-seu-proprio-kit-de.html os créditos são todos dela. beijão.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Mais adesivos que fiz


Ainda tem mais modelos mais assim que eu tiver um tempinho mais postarei tudo aqui. bjos a todas